Peço-lhes um favor

Chiang Mai, 17 de novembro de 2010.

Uma coisa que chama muita gente pra cá são os trekkings, eu fiz um de dois dias pra uma região um pouco mais ao norte de Chiang Mai. Mermão, foi um dos passeios mais bacanas que fiz até agora. Nosso grupo eram 10 :tinham 2 do Canadá, 2 da Alemanha, 3 da França, 1 de Belém, 1 da Holanda e 1 dos EUA. Uma galera muito bacana, isso ajudou para que a diversão fosse completa. Começamos passando por umas vilas nas redondezas de Chiang Mai, paramos numa fazenda que tinha um orquidário muito bonito, e um borboletário - o nosso borboletário do Mangal das Garças(em Belém) deixa esse aqui no chinelo -  entramos numa estrada de chão que nos deixou no início da trilha. Foram umas três horas de trekking pela floresta, subindo e descendo montanhas, cruzando riachos e  plantações de arroz ....legal demais! Até chegarmos numa fazenda de plantação de arroz que tinha também um campo de treinamento de elefantes onde iríamos passar a noite.
Cruzando as plantações de arroz...esse era o nosso guia

A trilha..

A vista durante a trilha...

A vista de dentro da cabana onde passamos a noite.

 Programação da tarde: andar de elefante!!!! Eu tinha lido alguns relatos de que andar de elefante era monótono, não tinha nada demais...mas mermão eu me diverti pra cacete!!!!! Porque não foi um passeio em linha reta num campo aberto...nós subimos uma montanha!!! Mermão imagina o que é subir uma montanha no lombo dum elefante, e lá de cima avistar as plantações de arroz...foi um dos programas mais exóticos que fiz aqui na Tailândia. Comecei sentado naquele banquinho que eles colocam no dorso do bicho, mas eu queria mais emoção e pulei pro pescoço...a gente bate com o pé na orelha do bichão quando ele empaca... foi demais!
 No final, do passeio, como nessa fazenda também tinha uns grupos que iam pra lá aprender sobre tratamento dos elefantes, tava começando uma desses cursos e eu morceguei a introdução de um curso...o guia falou das diferenças entre elefantes africanos e asiáticos...os africanos são maiores(4-5m), tem orelhas maiores devido ao calor ( eles usam a orelha para se abanar, e com o uso elas se tornaram maiores , por adaptação) e eles são mais agressivos, por isso que na África eles tem que matar o elefante para tirar o marfim!! Já os asiáticos são menores(2-3m)  e hoje em dia eles tiram o dente (marfim) não só para vender, mas para evitar acidentes....quando eles batem e quebram o dente, causam infecções que pode lavar à morte do animal...falou também sobre uns criadores que matam os elefantes para não ter mais dispesa(eles comem cerca de 250kg por dia!) quando eles já estão ficando velhos e não dão mais conta de ‘trabalhar’...e sobre as iniciativas do governo tailandês para ajudar os criadores  e etc. Foi interessante, eu nunca tinha assistido uma aula sobre elefantes!!!
No comando...como o caminho era íngreme, todo momento eu sentia que o bicho ia tropeçar numa pedra e rolar ladeira a baixo...ia ser uma queda feia! 

Na chegada...aí deu pra relaxar

O treinador que guiou o passeio...ele é de Myanmar... mastigava uma semente que o deixava com um sorriso vermelho...mas ele saiu na foto de boca fechada.

Depois tomamos banho num laguinho, organizei lá um campeonato de natação pra agitar a galera. Eles foram pra cabana trocar de roupa e eu quis ficar mais um pouco sozinho, olhando a paisagem da beira do laguinho, ao lado das plantações de arroz. Era uma paisagem e uma atmosfera tão gostosa...imagina descançar na beira dum lago, numa fazenda no norte da Tailândia, ao lado de plantações de arroz depois de ter andado de elefante!!! Peguei um violão que tinha lá e fiquei ensaiando umas notas...não sei porque naquela hora me deu vontade de cantar  Belém-Pará-Brasil -uma música bem ufanista da minha cidade...
Curtindo o visual na beira do lago...ao fundo as plantações de arroz.
 Jantamos numa outra cabana, tudo bem rústico, feito de bambu...eu tava gostando muito de tudo aquilo...e depois do jantar fizemos uma fogueira e ficamos, quer dizer, fiquei tocando violão pra galera...não tinha nenhum tocador, tinha que ser eu mesmo...só cantei músicas em português,  ninguém entendeu porra nenhuma só sentiu a melodia...mas eu curti pra caramba...  hahaha Foi uma noite muito gostosa.
Nosso jantar

No outro dia levantamos acampamento...trilha pra uma cachoeira...nos divertimos pra caramba, pulando lá de cima, brincando de escorrega-bunda...se juntou com a gente um outro grupo, agora éramos 15 !!
Depois mais meia hora de piçarra, até um riacho onde fizemos rafting. Foi muito doido percorrer as corredeiras naquela região...e depois pra relaxar fizemos um rafting numa jangada de bambu, esse não teve emoção, foi só pra relaxar.
Fiz uma amizade muito bacana com o grupo, inclusive depois que voltamos para Chiang Mai ficamos juntos nos outros dias pela cidade


Paisagens durante o rafting...


Na jangada de bambu...

De lá paramos numa vila, todo mundo já deve ter visto na televisão...das mulheres- girafa. Elas são de uma tribo que veio da antiga Birmânia...e usam aqueles anéis no pescoço e nas pernas desde crianças que vão sendo trocados com os anos , chegando a pesar até 10 quilos, fora o das pernas..o motorista da caminhonete que tava comigo disse que esses anéis serviam para impedir contato com os homens(não sei se dá pra impedir de verdade...rsrsr) e também por causa dos ateques de tigre...Enfim, eu não sei se elas continuam usando esses anéis no pescoço pois realmente querem manter a tradição, ou se é por dinheiro...pois a entrada nesta vila é paga, e elas vendem seus bordados...Elas passam o dia tecendo, eu comprei um chale de uma delas pra guardar de recordação, segui a orientação do tailandês que tava comigo ... me disse que ao comprar, que eu desse preferência para uma delas que estava grávida.
Homem-girafa

Essa é a que tem o maior pescoço...

Explorar a Tailândia, desde o extremo sul, passando pelas ilhas com paisagens exuberantes, praias belíssimas e noites extasiantes na praia...passando pelo exotismo e  a beleza dos templos de Bangkok, seguindo por cidades históricas, coloridas e cheias de cultura...chegando ao norte com outras atividades e paisagens inesquecíveis. Depois de eu ter feito tudo isso, vou pedir um favor. Façam isso pelo menos uma vez na vida, venham pra Tailândia. Um mês de férias é o suficiente. Vocês não vão se arrepender nunca, e vão se lembrar para sempre. Diferente daquela roupa nova de marca que você nem precisa, televisão de LCD com um monte de polegadas, computador último modelo, aquela comida caríssima do restaurante, celular novo cheio de funções...que em pouco tempo sumirão ou serão esquecidos.  

9 comentários:

BOCA disse...

Cara, muito massa esse passeio, curti de mais!
Eu tô achando que vou atender esse seu pedido, eu e mais um amigo estamos planejando ir prai em abril.
Quanto custou esse trekking? onde contratou o serviço?

Abraços cara.
Cuide-se.

Kahlyne disse...

Pora leio, voce pede pra comentarmos aqui no seu blog, mas com um post deste, como que alguem vai ousar comentar algo aqui? o que temos pra dizer!? voce já falou tudo!!!!

"Peguei um violão que tinha lá e fiquei ensaiando umas notas...não sei porque naquela hora me deu vontade de cantar Belém-Pará-Brasil -uma música bem ufanista da minha cidade..."

você estará eternamente ligado as suas origens...

Beijo, te cuida!

Rogério Oliveira disse...

Boca,
Aqui tudo é muito fácil e barato, não te preocupa com nada disso...
" Aqui nós é rei" eheheh

Ju Pietra disse...

O mais legal de seus posts são sem dúvida a riqueza de detalhes, numa maneira simples de contar o seu dia...
Me peguei imaginando como seria para mim, e acho que também vou querer cantar "Belém-Pará-Brasil" quando estiver por aí algum dia...

Beijo, moço.
Ju

Sandra disse...

rogério, nunca ouvi isso de que os anéis eram pra afastar homens, aliás muito pelo contrário. o que me falaram foi de que elas colocavam para impedir as mordidas dos tigres e que depois passou a ser sinal de beleza e que até os homens dão mais valor se tem mais anéis... Bom sei lá só sei que a thailandia é demais mesmo e se deus quiser eu volto...

Marcelo disse...

E ae mano! Esse teu post ficou bem massa. Legal esse pedido final. Também acredito nisso. E ainda sou criticado por não querer ter isto ou aquilo.. em troca de uma bela viagem!!!
abs,
marcelo

Luiza Paes disse...

Rogério, queria te eprguntar uma coisa, como ´vc já me falou antes vc comprou um ticket de volta ao mundo, a empresa que vc me indicou só 'suporta' 16 trechos então como eh que vc faz? Desce na capital roda o pais e volta pra capital pra viajar ao próximo destino?
Aproveite muito e saiba que o próximo blog sobre mochilar pelo mundo vai ser o meu. Obrigada por 'abrir caminhos' viu?
Beijos e Boa Viagem

Rogério Oliveira disse...

Luiza,
Acontece que muitos trechos eu faco por terra, por ex. com o ticket RTW eu fiz o ultimo voo Hong Kong/Bali , e desde la tenho feito tudo por terra(comprei separado o ticket Jakarta/Singapore ) Ou seja, em todo o sudeste asiatico nao usei o RTW, vou cruzar a China-Tibet-Nepal-India e pego o proximo voo com ticket: Delhi/Aman (Jordania). Entao, eu estudei meu roteiro para intercalar voos e parte terrestre.Entendeu? Eu nunca volto para o mesmo ponto para pegar o proximo voo, eles estao no caminho.

Luuuh. disse...

Rogério, enteeeendo; depois se vc quiser me mandar seus estudos seria um mão na roda. haushau mas a minha viagem ainda vai demorar um pouco, ver se acabo pelo menos uma das faculdades antes de sair pelo mundo, até lá vo viajando pelo brasil mesmo!
Obrigada dinovo por toda a informação
E boa viagem