Seguindo para o sul

Nelson, 3 de setembro de 2010

Eu senti pelos comentários daqui e pelos comentários das fotos do orkut que eu preciso ser mais detalhista e me aprofundar mais nos assuntos, acontece que os lugares por onde tenho passado eu pesquisei e tive muita informação, so que aqui no blog eu coloco algo superficial sobre a cidade ou país e me atenho mais na impressao que tive, no que tenho feito e no roteiro,vou ajustando com o tempo e vou me dedicar mais ao blog, prometo.

Wellington, a capital da NZ,  é uma cidade menor que Auckland mas eu senti o mesmo ar: gente do mundo todo, a maioria jovens que vem passar alguns meses e arrumam trabalho para se manter…muita gente diferente. Fiquei num albergue muito bom, bem no centro da cidade, sete andares: o 1o recepção e informções, 2o um bar com salão de jogos, restaurante/refeitório, sala de tv imensa com uns 15 sofás!, cozinha imensa… A geladeira era tipo um frigorífico que a gente entrava nela! 3o ao 6o quartos e 7o lavanderia, tudo enorme…Na verdade eu não me importo com acomodação, eu durmo em qualquer lugar… eu só estou descrevendo aqui porque muita gente tem uma ideia errada de albergue, pensa que é lugar ruim, com gente fedorenta dividindo o quarto contigo. Pelo contrário, os albergues aqui são muito bons, baratos em relação ao Brasil (média de R$ 30,) , muito bem equipados , a gente faz amizade com o pessoal que está no quarto, fazemos nossa própria comida(o que diminui bastante o gasto com alimentação) …

Wellington

Wellington
Wellington
Fui no museu Te Papa, um museu muito moderno, 4 andares, tinha uma parte que mostrava toda a formação geológica da NZ, eu não sei se todas, mas a maioria das ilhas do pacífico são de origem vulcânica. Aqui tiveram erupções de vulcões recentemente que destruíram cidades, isso há 60-90 anos. Outra parte mostrando espécies nativas do país de plantas e animais, outras mostrando sobre a colonização europeia…, a cultura Maori com todos os seus símbolos, pinturas, artefatos e artesanatos. Tem uma pequena casa onde a gente entra, assiste a um filme num telão e tem a simulação de um terremoto que ocorreu aqui, bacana …a casa toda treme….um museu bem futurístico, onde tudo isso é mostrado em telas touchscreen…. Andei o dia todo, aliás tenho andado muito…é de graça e a gente vê as coisas devagar.

Atravessei para a ilha sul, dizem que é muito mais bonita. De Wellington para Picton num ferry enorme, e de lá para Nelson. Eu iria só dormir aqui pra seguir no outro dia cedo para a costa oeste, mas acertei num albergue tão bacana, que resolvi ficar mais um dia. Uma viagem longa é assim, a gente faz mais ou menos um roteiro mas ele vai mudando de acordo com nosso astral, se aquela cidade não está te agradando, pega a mochila e vai embora, se tiver legal fica mais um pouco. Aqui senti um clima bem legal, fiz amizade com um carioca gente finíssima e um inglês que ensinou pra gente um jogo de baralho bem divertido…o albergue servia sopão de noite e café da manha com cereais e tudo, a galera dá de pau!! Comida de graça pra mochileiro é uma festa! Nego faz gula !! …. A cozinha era um ponto de encontro, tinham outros quatro brazucas, uns chilenos e argentinos em peso, além de europeus e orientais…Nós, sulamericanos, somos bem mais abertos e sorridentes.

Local da primeira partida de rugby da NZ
Centro da NZ
Outro dia saímos pra fazer um trekking pelas montanhas que rodeiam a cidade. Foi um trajeto muito bonito, lindas paisagens, passamos por um campo onde aconteceu a primeira partida de rugby, o esporte mais popular da NZ, inclusive eles são campeões mundiais e vão sediar o campeonato mundial de 2011,…. passamos também por um ponto onde é o centro geográfico da NZ . Andamos uns 10 km. De noite teve um fato engraçado, o Cícero (o carioca) tava meio puto com o Alex (o inglês)que tinha deixado ele sozinho na cidade de tarde, que é quase meia hora a pé) aí ele na maneira mais desbocada possível como um bom carioca, disse que ia pegar a comida daquele inglês FDP £$%%%***& …aí ele pegou a comida do cara e depois foi procurar a dele e não achou. ROUBARAM MINHA COMIDA, BANDO DE FILHO DP… Eu ri muito da cara dele, foi muito engraçado ele dando uma de malandro e dançou na própria comida, ele tinha comprado carne de carneiro e queijo…só que guardou na prateleira ” free food” (comida grátis) sem perceber. Aí a galera detonou.. Fiquei chamando ele de Zé Mané a noite toda…queria ver a cara dele comendo miojo no outro dia, ah aha ha, mas fui embora cedo.

Acordei 6 da manhã, mochila nas costas, andei uns 30 minutos pra pegar o busão…frio da porra, acho que na madrugada deu menos de zero grau…tava cheio de gelo em cima dos carros!!.


Nosso percurso em Nelson, no alto das montanhas

Pegando um ar para continuar a caminhada

Um comentário:

jane disse...

Muito pelo contrario, Tio Rogerio, to achando tudo lindo. rsrsrsrsrsrs