Sexta Maravilha

Roma, 10 de agosto de 2011.

Chegando na estação de trem em Viena, fomos tentar comprar o ticket para Veneza (Itália) onde faríamos um stop antes de seguir pra Roma. Aconteceu que não tinha mais bilhete...e na hora lá, a conversa foi mais ou menos assim:
- Não tem mais bilhete para Veneza.
- E pra onde é que tem trem pra agora?
- Como assim? Você quer ir pra onde?
- Pro sul.
- Olha, tem pra Zurique...
- Tá bom, me dá dois!
E assim incluímos a Suíça no roteiro, em questão de segundos na frente do guichê. Eu já fiz isso várias vezes, de mudar o caminho na hora. Não tenho receio algum de chegar em qualquer cidade que seja, de qualquer país do mundo, em qualquer horário, mesmo sem saber que rumo tomar quando chegar na estação.  Até gosto disso, acho tudo uma grande diversão. O meu conceito de perrengue  deve ter modificado ultimamente, pois não consigo enxergar nenhum perrengue. Acontece de algumas coisas precisarem de um pouco mais de paciência para serem resolvidas. É um caso de andar mais um pouco, pedir informação para quantas pessoas forem necessárias, esperar ou aguentar uma viagem mais demorada....mas tudo faz parte da brincadeira. Aquela história que no final tudo vai dar certo, e que se ainda não está dando é porque ainda não está no final, sabe? Isso é muito verdade, temos que usar muito esse pensamento durante uma viagem e nos dá tranquilidade para resolver o que vai aparecendo. Tudo é resolvível durante uma viagem, e todas as intercorrências que surgem têm que ser levadas na brincadeira. Muita coisa se resolve simplesmente perguntando: para achar albergue, saber sobre transporte, achar algum endereço, saber o que tem de legal para fazer, pra comer...perguntando se descobre qualquer coisa. Pode ser pela internet, ou perguntando para as pessoas na rua, não se deve ter vergonha ou medo de fazer as coisas sozinho. É esse o ponto chave que faz muita gente ter medo de viajar sozinho de forma independente e ir para países exóticos. Com um pouco de desembaraço e confiança se chega em qualquer lugar. Embarcamos para Zurique.
Zurique é uma cidade perfeita e a Suíça é um dos países mais desenvolvidos do mundo. Era domingo e o comércio estava fechado, talvez tenha sido melhor ver a cidade sem as lojas para não desviar a atenção. Somente algumas lojinhas de souvenirs estavam abertas, os canivetes e relógios brilhavam nas vitrines, mas não comprei nenhum...dificilmente uso canivete, e relógio perdi o costume de usar...e eram muito caros só pra enfeitar a estante, aliás tudo é muito caro na Suíça...tipo, um hot dog na rua custava cerca de 15-16 reais....impossível de comer!! Em relação aos gastos, de vez em quando entro em atrito com minha irmã(não sei porque mas não consigo me referir a ela aqui pelo nome...não lembro se já disse o nome dela : Lilianne ) e travamos alguma pequena discussão em relação a isso. Temos conceitos muito diferentes e somos tipos diferentes de viajantes. Ela por sempre viajar com tudo certinho e organizado puxando a sua mala de rodinha até o taxi, cruzou comigo depois de ter viajado de mochila por toda a Ásia, passado por países muito pobres, o que mudou mais ainda minha cabeça e me deixou ainda mais mochileiro que nunca. Ainda mais que minha viagem e meu orçamento foram planejados para 6 meses e eu dei uma ‘esticadinha’ de mais 6 meses...então a coisa está tendo que ser apertada para eu poder chegar até o final. E para ela, qualquer tipo de economia que quero fazer significa estar passando mal. Coisas que para mim são absolutamente normais, como andar por mais tempo com mochila nas costas, comprar comida em supermercado e preparar no banco da praça, aproveitar água de graça das fontes da rua ou da torneira(na maior parte da Europa, a água da torneira é potável), dormir em quarto coletivo ou no albergue/pousada mais barato que tiver, andar o dia todo... ela considera perrengue, desconfortável ou desagradável. Levando-se em consideração que na Europa tudo é alto nível e tudo muito fácil em relação a outros países por onde passei. O meu nível de exigência em relação a tudo, que já era baixo, agora está beirando o zero! Posso dormir em qualquer lugar, comer qualquer coisa, enfrentar qualquer temperatura, andar qualquer distância carregando peso ou não ... se houver necessidade. Sem que isso interfira no meu humor.   
Zurique

Mochilando na Suíça


Dia tranquilo nas ruas de Zurique

 De Zurique descemos mais um pouco para Milão, norte da Itália, onde passamos o fim de tarde e a noite. Na estação de trem tem várias lojas de girfes famosas, mostrando que Milão  é realmente a capital mundial da moda.... Depois de rodar pela cidade, já curtindo a atmosfera  da Itália , terminamos numa pizza maravilhosa.
A Catedral de Milão na Piazza del Duomo

A galeria Vittorio Emanuele ao lado da Piazza del Duomo,
 uma das principais atrações de Milão

Mamma mia !!

De lá para a região da Toscana, na parte mais central da Itália. Paramos em  Pisa, onde está a mais famosa torre do mundo. Centenas de turistas para ver de perto a torre erguida há mais de 900 anos e desde o início da sua construção, ela começou a tombar. Alguns painéis no local mostram toda a história do monumento, que servia como torre do sino da igreja, e todo o trabalho feito para conter sua inclinação.

A torre de Pisa

E enfim Roma, onde eu estava muito curioso para chegar. Primeiro porque eu queria visitar o Coliseu,  minha sexta Maravilha do Mundo, e por ter sido a cidade mais importante do mundo da antiguidade. Como de costume, morceguei a explicação dos guias dentro do Coliseu, sobre os gladiadores e sobre o império romano na época. Foi muito interssante ouvir aquelas histórias, lembrando dos filmes sobre gladiadores e vendo tudo aquilo ali....o local por onde eles entravam para a arena, o compartimento onde ficavam os animais que participavam dos desafios com os gladiadores, o local na arquibancada onde ficava o imperador ... com certeza as histórias ganham mais vida quando estamos dentro do local onde ela ocorreu. Andar pelas ruas de Roma é se admirar a todo instante, de repente dobramos uma esquina e aparece uma coisa magnífica: a Piazza Novona, a Fontana di Trevi, o Pantheon ... Entrei em várias igrejas pelo mundo, mas  a Basílica de São Pedro no Vaticano, a maior e mais importante igreja católica do mundo é de deixar qualquer um de queixo caído.
Roma é magnífica

O Coliseu

Contemplando mais uma Maravilha do Mundo

Nas ruas de Roma

Não vi o Papa, então eu mesmo abençoei o lugar...
Praça de São Pedro, em frente à Basílica de São Pedro- Vaticano

Piazza Navona


Um dos lugares que mais me chamou a atenção em Roma:
A Fontana de Trevi

Che spettacolo!! 

Na Basílica de São Pedro- Vaticano . A igreja maior,
mais importante e mais linda do mundo!!!

O Pantheon

 Pronto, agora só falta uma pirâmide lá no México para fechar as 7 Maravilhas do Mundo.
Passamos 3 dias em Roma, que não foram suficientes para ver tudo nem pra curtir a cultura italiana como eu gostaria. Já está chegando ao fim minha viagem, na verdade desde que minha irmã chegou já senti uma grande diferença, parece que ela trouxe um pouco do Brasil e passei a me sentir mais perto de casa. Por estar falando praticamente só em português( ou melhor, em paraensês) e por ela me contar as novidades do ‘mundo real’, parece que estou voltando aos poucos à realidade.

13 comentários:

Alex disse...

Cara parabens pelo blog e pela viagem. Venho acompanhando desde que vc estava na Asia quando postou a foto de um consultorio odontologico em alguma cidade...Tambem sou dentista(futuro ortodontista) e seu relato e uma motivacao para eu fazer um mochilao parecido...E vc ja voltou para o Brasil e esse é o ultimo post?? Abracao

Juarez disse...

Meu, que coisa espetacular que fizeste, eu achei teu blog sem querer, parabéns. Gostaria que um dia meu filho tivesse a coragem de fazer isso pelo mundo, ele tem 12 anos e fico falando disso sempre. Parabéns mesmo......Que sonho...

Hugo Da Silva disse...

Muitoo legal seu blog. É meu sonho poder fazer isso um dia. Eu tenho um blog onde compartilho o inglês como ele é falado através da minha experiência morando nos EUA há sete anos. Confira e me siga também. Abraço.

http://inglesdesucesso.blogspot.com/

Menina de Angola disse...

Sumiu!!! vc tá vivo? manda noticias

Rogério Oliveira disse...

Caramba, essa vida real me tirou o tempo e acabei não postando os últimos posts que escrevi no final da viagem. Foi mal por ter deixado a história sem final até agora!! Vou me esforçar pra fazer isso o mais breve possível.

Rogério Oliveira disse...

Juarez,
Obrigado. Os sonhos servem para isso mesmo, serem realizados!
Você torce isso só para seu filho?? E você, se acha velho pra isso...ou o quê?
Leia de novo o post "Que venham as primaveras" publicado em abril-2011.

Anônimo disse...

Po, demorou, bota o final aí que eu tô curiosíssima pra saber! Abraços

Renato disse...

Oi Rogério, tudo certo? Acompanho teu blog, ainda não consegui ler todos os posts, mas tô quase. Cara, vou fazer uma viagem parecida e tô com uma dúvida: você levou algum celular? Como faz para usá-lo? E consegue receber mensagem do Brasil nele ou só usa o skype mesmo? Bom, se puder responder aí vai me ajudar muito. Abração, Renato

Rogério Oliveira disse...

Renato, não usei celular durante a viagem não, mas vi gente usando celular desbloqueado e trocando de chip em cada país. Eu não vi necessidade...usava a net para me comunicar(skype para ligações e envio de mensagens), com meu notebook que comprei no caminho..e foi muuuito útil. É facil achar albergues com wifi grátis.

Menina de Angola disse...

Renato,

Eu sempre uso meu celular em roaming internacional para emergencias. Funciona super bem, Mas é caro não vale a pena não. Só para emergencias mesmo e recebe mesagens sim.

A unica coisa que vc tem de fazer é debloquear com a operadora para roaming internacional e ter um aparelho quadriband.

um abraço

Jorge Ramiro disse...

Que lugares lindos! meu lugar favorito é Roma. O que eu gostaria de fazer em Roma es pedir comida e comer observando a paisagem. beijos

Anônimo disse...

oi, que experiência maravilhosa! Aos poucos tenho acompanhado toda a sua aventura. Mas então, voltou logo de Roma para Brasil ou ainda visitou mais lugares?
Já estamos em 2013! Termina aí, vai!
Bjs

Maíra disse...

Minha prima pra me zoar, por causa do siricutico que a nossa família tem por viagens e não pára quieta, me mandou o vídeo de um maluco dançando carimbó pelo mundo e dizendo que essa era solução pra mim, rsrsrs... dei muita risada com o vídeo, identifiquei logo que o estágio desse caboco devia ter sido em Algodoal, claro! Quis saber mais sobre esse admirável louco (que pra mim teve uma atitude muito normal, rs), qual a minha surpresa ao ver que és tu, menino! Aqui é a Maíra Pinto, ex de um amigo teu (aff, que referência!). Admirável a tua atitude! Agora vou me deliciar aqui pelo teu blog. Abração!